Barbeiros na USP? Inseto é identificado no campus da universidade

Insetos conhecidos como barbeiro têm sido encontrados no campus da USP. Eles foram identificados como triatomíneos, vetores da doença de Chagas. O comunicado enviado pela instituição aos alunos informou que não há razão para alarme, mas pediu que eles não matem os insetos e sim os capturem com segurança, segundo o UOL.

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e era tradicionalmente transmitida pela picada do inseto barbeiro. No entanto, nos últimos anos, a contaminação alimentar se tornou preocupação significativa, resultando em cerca de 70% dos casos da doença.

Leia mais:

Principalmente os alimentos contaminados, como o açaí e o caldo de cana, são veículos de transmissão. A higienização rigorosa dos alimentos é fundamental para evitar a transmissão oral da doença.

  • A doença de Chagas apresenta duas fases: aguda e crônica;
  • Na fase aguda, a pessoa pode estar infectada sem saber, pois geralmente é assintomática;
  • Já na fase crônica, surgem complicações cardíacas, como arritmias e aumento do volume do coração;
  • O diagnóstico da doença é realizado por meio de exames de sangue;
  • A falta de tratamento adequado pode levar a complicações graves, incluindo problemas cardíacos e digestivos;
  • Por isso, é crucial reconhecer os sintomas precocemente e realizar o diagnóstico o mais cedo possível.

Em regiões onde há surtos da doença de Chagas, ações públicas da Vigilância Sanitária são essenciais para controlar a proliferação da doença. Os medicamentos atualmente em uso têm eficácia, especialmente durante a fase aguda, quando o parasita está circulando no sangue, e no início da fase crônica, quando ele se estabelece nos órgãos e tecidos.

Medidas da USP contra o barbeiro

É importante ressaltar que a USP está tomando medidas para minimizar o impacto da presença dos insetos no campus, como a realização de campanhas de conscientização e orientação aos estudantes. A captura segura dos insetos é incentivada, evitando a matança desnecessária.

Portanto, diante da presença dos insetos barbeiros no campus da USP e da possibilidade de transmissão da doença de Chagas, é fundamental que os estudantes estejam atentos aos cuidados necessários para evitar a infecção, como a higienização adequada dos alimentos e a busca por atendimento médico caso apresentem sintomas suspeitos. A prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais para o controle da doença.

O post Barbeiros na USP? Inseto é identificado no campus da universidade apareceu primeiro em Olhar Digital.

admin

admin

Deixe uma resposta