CARMINHA PAIVA É AUTORA DE PROPOSITURA QUE HOMENAGEARÁ DUAS MULHERES DA SEGURANÇA PÚBLICA SERGIPANA

Por meio de projeto de lei da deputada Carminha Paiva (Republicanos), a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) aprovou, por unanimidade, na sessão desta quinta-feira, 13, os títulos de cidadãs sergipanas para a juíza Jumara Porto Pinheiro e a delegada da Polícia Civil, Luciana Pereira. A aprovação ocorreu no último dia de atividades da casa legislativa deste primeiro semestre, que entra em recesso parlamentar a partir da próxima segunda-feira, 17.

Reconhecendo a importância das duas mulheres no cenário da segurança pública do Estado, Carminha acompanhou a votação e explicou o porquê da propositura. “Tanto a Dra. Jumara quanto Dra. Luciana fazem jus ao título de uma forma especial porque ambas são destaques quando o assunto é segurança pública. Além disso, são mulheres que residem há bastante tempo em nosso Estado e atuam para defender a nossa população sergipana. Conheço o trabalho exemplar dessas duas mulheres guerreiras e por isso, acredito que merecem ser homenageadas pela casa com o título de cidadã sergipana”, explicou a parlamentar.

Carminha considera que o título é uma forma de reconhecer e agradecer pelos serviços que vêm sendo prestados com excelência no decorrer de ambas carreiras em Sergipe, principalmente no combate à violência contra a mulher. “Nós não podemos escolher o lugar onde nascemos, mas podemos escolher o lugar onde queremos morar, e foi assim que ocorreu com a Dra. Jumara e Dra. Luciana, após prestarem concurso em nosso Estado. Assim como eu, elas são apaixonadas pelas suas profissões e, claro, por Sergipe, pelo povo de Sergipe. Essa é uma forma que encontramos de agradecer por contribuírem com tantos avanços na segurança pública de Sergipe, especialmente no trabalho de combate à violência doméstica exercido pela Dra. Jumara”, declarou Carminha.

A parlamentar finaliza reforçando o poder da mulher frente às decisões da vida pessoal e profissional. “Dra. Jumara e Dra. Luciana são excelentes exemplos de que ‘lugar de mulher é onde ela quiser’. São duas mulheres que assumiram cargos onde grande parte são ocupados por homens, cargos onde ainda existem preconceitos. Mas isso não as fizeram parar, muito pelo contrário. E é isso que quero destacar aqui, o quanto nós mulheres somos capazes, inclusive de assumirmos cargos de liderança”, concluiu.

A solenidade de entrega do Título de Cidadania Sergipana acontecerá após o recesso parlamentar, com data ainda para ser definida.

Homenageadas 

Mulheres fortes, corajosas e comprometidas com a ordem pública e que buscam por um mundo mais justo. Foi assim que Carminha, autora das proposituras, definiu as baianas e, em breve, cidadãs sergipanas de fato e de direito.

Formada em Direito pela Universidade Católica de Salvador, Jumara Porto Pinheiro, é natural da cidade baiana de Itapetinga, mas reside em Sergipe desde o ano de 1997, ano em que, após prestar concurso público, foi empossada no cargo de Juíza de Direito. Exerceu a judicatura por mais de uma década nos municípios de Aracaju, Poço Redondo, Pacatuba, Umbaúba e Lagarto. Atualmente, exerce a função de coordenadora, na Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe, atuando diretamente na defesa de políticas públicas voltadas à mulher, especialmente no trabalho de combate à violência doméstica.

Em Sergipe deste 2008, Luciana Pereira de Almeida é formada em Direito pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Sua chegada a Sergipe também ocorreu após concurso público, em que foi empossada no cargo de Delegada de Polícia Civil. Dra. Luciana exerceu a função de delegada regional por mais de uma década nas cidades de Pacatuba, Telha, Campo do Brito, Frei Paulo, Pinhão, Maruim e Nossa Senhora do Socorro. Após excelentes desempenhos por onde passou, Dra. Luciana assumiu a Delegacia de Turismo e Polícia Interestadual, onde está lotada até hoje.

Por: Assessoria

admin

admin

Deixe uma resposta