DEFICIÊNCIA VISUAL: A TECNOLOGIA COMO ALIADA DE UM MUNDO MAIS INCLUSIVO

*Por Carlos Freitas

Apesar de progressos significativos na melhoria da acessibilidade das pessoas com deficiência visual a várias áreas do convívio em sociedade, sabemos que muitos desafios ainda estão pela frente para termos um mundo ideal nesse sentido. A falta de compreensão sobre a deficiência ou oportunidades pode ser gritante. No entanto, por meio da tecnologia que avança com rapidez, essas pessoas têm conquistado mais independência para o seu dia a dia e se sentido mais acolhidas por meio de recursos avançados.

Segundo dados do último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui uma população de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 506 mil cegas e pelo menos 6 milhões com baixa visão. Entre os brasileiros considerados cegos, 110 mil têm 15 anos ou mais e não são alfabetizados, e entre as pessoas com baixa visão, 1,5 milhão não sabem ler ou escrever.

Pensando nessa realidade, dispositivos móveis e fones de ouvido podem gerar um impacto positivo para esses indivíduos. Por meio de recursos de acessibilidade, como leitores de tela e comando de voz, os celulares atuam como intermediários para que pessoas com deficiência visual se comuniquem, realizem tarefas do dia a dia e acessem informações de forma independente, abrindo uma janela para o mundo.

Além disso, é possível contar com uma ampla quantidade de aplicativos de assistência, especialmente desenvolvidos para atender às necessidades de pessoas com esse tipo de deficiência. Dentre suas funcionalidades, é possível encontrar apps que reconheçam objetos e rostos, detectem cores e façam uma navegação assistida por GPS.

Outra tecnologia que também atua como auxiliadora de deficientes visuais é a contida em fones de ouvido do tipo TWS, que são livres de fios e permitem uma imersão total ao áudio. Por meio deles, é possível receber um feedback mais fiel e com maior concentração para ter acesso a um controle ainda maior sobre os dispositivos móveis.

Por serem pequenos, leves e sem fio, os fones TWS são de fácil uso e ainda podem ser emparelhados com um smartphone ou outro dispositivo móvel, dando acesso a uma ampla gama de conteúdos de áudio sem a necessidade de equipamentos volumosos que podem atrapalhar a movimentação dos usuários.

É importante ressaltar que a tecnologia tem evoluído com rapidez, o que nos faz ter esperanças em vermos cada vez mais recursos sendo disponibilizados para pessoas com deficiência, seja ela visual ou não. Além disso, os avanços nesse sentido não apenas facilitam a inclusão social, mas também atuam na conscientização da sociedade sobre essas pautas. Desta forma, a população no geral tende a aprender cada vez mais sobre as necessidades e habilidades de pessoas portadoras de deficiências.

 

*Carlos Freitas é Diretor de Vendas e Marketing da Lity.

admin

admin

Deixe uma resposta