MITIDIERI E O TREM FORA DOS TRILHOS

É fato que o governador Fábio Mitidieri tem se movimentado intensamente para imprimir à frente do Governo de Sergipe, uma dinâmica que se transforme no diferencial, para que sua gestão não seja contaminada pelo estigma da incompetência, que ofertou ao ex-governador Jackson Barreto, o título de pior governador da história de Sergipe.

Ao escolher uma equipe com nomes novos e gente jovem, Fábio sinalizou que pretendia tocar o governo num ritmo parecido com o da musiquinha que está sendo veiculada na mídia, espalhando que essa nova gestão tá tá tá tá tá tá e finaliza informando que: ”O Governo de Sergipe tá trabalhando tá”. Mas é visível que no bojo do ritmo acelerado, tem auxiliares que apenas estão sentados em confortáveis poltronas e sem muita disposição para embalar o corpo no ritmo da música que a gestão Mitidieri está tocando.

Há um convencimento quase unânime, que a pasta do turismo, está sendo salva por iniciativas do setor privado. Além das feirinhas de turismo, que servem na verdade para que os protagonistas da pasta façam um constante turismo. Não há um projeto macro de captação de visitantes, sem que seja com propósito específico, dentro de uma programação particular, ou um encontro de classes. Enxergam que o grande empresário que está à frente da pasta, em razão das atividades particulares, não tem tesão e nem disposição para se dedicar ao turismo de Sergipe. E a grande prova da falta de disposição para gestão, é a forma como o Aracaju Parque Shopping tem sido avaliado por alguns, como um empreendimento inviabilizado prematuramente.

Claro que além do turismo, o governo parece que terá que fazer algumas outras arrumações, foi e está sendo constante o apelo dos artistas para que a Lei Paulo Gustavo possa em Sergipe, cumprir a finalidade para a qual foi concebida. Visto que a luta para corrigir o edital, envolveu setores fora da pasta.

Não se surpreendam se o governador não já estiver com algumas anotações em seu “One Note”. E logo logo deve chamar o feito à ordem e recuperar a imagem de um projeto que aparentava ser promissor. Ou insistir em manter alguns acordos, e ter que administrar um trem fora dos trilhos.

admin

admin

Deixe uma resposta