MORAES SUSPENDE, NOVAMENTE, O JULGAMENTO DE BOLSONARO NO TSE

A sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), presidida por Alexandre de Moraes, que julga a potencial inelegibilidade de Jair Bolsonaro, foi interrompida novamente. O julgamento será retomado na sexta-feira (30), às 12h, no último dia antes do recesso judicial.

O próximo voto será do ministro Nunes Marques, considerado uma incógnita até o presente momento, por não saber se ele pedirá vista ou proferirá o voto na sessão.

Sabe-se que o presidente do TSE tem articulado para que seja um julgamento rápido, sem interrupções. Na terça-feira (27), foi amplamente divulgado pela imprensa que Moraes teria enviado um recado ao ministro Raul Araújo, supostamente para saber se este proferiria seu voto ou não. O conteúdo do recado não foi divulgado, mas a sessão foi suspensa em seguida.

A interrupção desta quinta-feira (29) foi motivada pelo horário da sessão, que geralmente vai até as 13h, a fim de evitar sobreposições com os julgamentos de outras cortes, nas quais cinco dos sete ministros do TSE também atuam.

Até agora, o ex-presidente enfrenta três votos favoráveis à sua inelegibilidade e um em sua defesa, estando a um voto de perder seus direitos políticos até 2030. Os votos remanescentes vêm dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF): Nunes Marques, cujo voto é considerado uma incógnita, Cármen Lúcia e o próprio Alexandre de Moraes.

Fonte: Hora Brasília

admin

admin

Deixe uma resposta