PL QUER DECLARAR ROCK SERTÃO COMO BEM DE INTERESSE CULTURAL DO ESTADO

O Festival Rock Sertão pode ser declarado Bem de Interesse Cultural do Estado de Sergipe, conforme proposto pelo Projeto de Lei nº 461/2023, de autoria do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania). A iniciativa visa reconhecer e valorizar o evento que ocorre em Nossa Senhora da Glória, no sertão sergipano.

Criado em 2001 pela banda gloriense Fator RH, o Rock Sertão teve origem com a intenção de atender ao público local. Ao longo de duas décadas, consolidou-se como expressão cultural e um catalisador de iniciativas na área, constituindo-se como um processo de formação e projeção da atividade musical.

Segundo o deputado Georgeo, é crucial reconhecer a relevância do festival, especialmente por seu estímulo ao crescimento do setor cultural no Estado. “O Rock Sertão cria um ambiente musical que possibilita a interação entre a comunidade, além de incentivar o surgimento de novos talentos”, afirmou.

“Além disso, é um evento com um grande número de espectadores, provenientes não apenas dos municípios circunvizinhos, mas também de outros estados, promovendo o encontro da juventude de diversos lugares, celebrando a música e a cultura. Certamente, isso traz inúmeros benefícios para a região”, assegurou o deputado.

Para Kleberson Santos, o Binho, vocalista da banda Fator RH e um dos idealizadores do festival, o reconhecimento por meio deste projeto de lei representa um apoio significativo para a construção de um cenário cultural diverso, inclusivo e descentralizado. “Isso nos incentiva, enquanto produtores, a continuarmos firmes”, garantiu.

“Além disso, demonstra à sociedade a importância de dar destaque e valorizar os eventos do interior, apoiando e fornecendo visibilidade ao Festival, que já é o mais longevo na cena independente e alternativa em Sergipe. Isso possibilita levar arte, informação e conhecimento para o nosso sertão, tão rico em manifestações culturais”, completou Binho.

Por: Assessoria Parlamentar

Redação EmSergipe

Redação EmSergipe

Deixe uma resposta