Sergipe tem quase 4,5 mil alunos de escolas públicas usando internet e notebooks do Aprender Conectado

Santa Luzia do Itanhi (SE) foi um dos dez municípios selecionados para compor o projeto piloto do Aprender Conectado, que beneficiou, apenas nessa etapa, mais de 31,2 mil de alunos.

O segundo semestre de 2023 foi um período diferente para mais de 4,5 mil alunos de escolas públicas de Santa Luzia do Itanhi (SE). Graças ao Aprender Conectado, os estudantes começaram a usar notebooks e tiveram à disposição internet de alta velocidade para uso nas atividades pedagógicas. Os professores puderam contar, ainda, com carrinhos de armazenamento, projetores e telas para tornar as aulas mais atrativas.

As 21 unidades escolares de Santa Luzia do Itanhi foram selecionadas para integrarem o projeto piloto do Aprender Conectado, que teve sua última etapa finalizada em agosto com a entrega dos equipamentos de informática. O projeto piloto foi criado para entender melhor as necessidades e analisar as dificuldades técnicas para levar a conectividade às escolas públicas de todo o Brasil. Foram selecionadas 177 unidades em dez cidades das cinco regiões do País (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste).

Iniciado em novembro de 2022, o projeto piloto teve como principal objetivo mapear as dificuldades e entender o melhor caminho para levar a conectividade às escolas. Com um orçamento inicial previsto em R$ 44 milhões, a Entidade Administradora da Conectividade nas Escolas – Eace, responsável pela implantação do Aprender Conectado, concluiu o projeto piloto investindo R$ 32,3 milhões, uma redução de 28% em relação à projeção inicial.

“Um dos mais importantes diferenciais do Aprender Conectado é oferecer, além da conectividade significativa para as escolas, computadores para as crianças e professores, projetor e tela, e, também, garantir capacitação aos professores para que possam explorar ao máximo a tecnologia disponibilizada”, disse Paula Martins, CEO da Eace.

Projeto Piloto

A primeira etapa do projeto piloto foi iniciada em novembro/22 com a vistoria técnica das escolas, quando foram verificadas as intervenções necessárias para a chegada da internet banda larga e qual o tipo de conexão seria mais adequado. Do total de 177 escolas, 137 receberam conexão por meio de fibra óptica, 24 receberam conexão via rádio, 8 receberam conexão híbrida (fibra e rádio) e 7 escolas receberam conexão de internet por satélite.

Após a realização das obras da rede externa, que garantiu a chegada da internet de alta velocidade, implantação da rede interna, para oferecer wi-fi em todo o ambiente escolar, finalmente os alunos e professores puderam explorar todos os benefícios da internet com a chegada dos kits de informática. Ao todo foram entregues 5.651 equipamentos de informática (226 carrinhos de recarga, 260 kits com telas e projetores, 434 notebooks para professores e 4.731 notebooks educacionais).

Os equipamentos foram fornecidos pela Positivo Tecnologia, que venceu um processo de compra promovido pela Eace, responsável pela implantação do Aprender Conectado. Todos os equipamentos têm o selo Aprender Conectado serigrafado, pois só podem ser usados nas escolas conectadas pelo projeto.

Na sequência,  foi iniciada a capacitação de 2.653 docentes das escolas participantes do projeto piloto. Realizada de forma online, a capacitação tem como objetivo ensinar os educadores a usar da melhor forma possível os equipamentos de informática e as ferramentas computacionais fornecidas pelo projeto para as escolas.

A capacitação, feita em dois módulos, é pensada para guiar os professores na inserção da experiência digital. No primeiro módulo, os professores aprendem como usar os equipamentos (notebooks, projetores e carrinhos de armazenamento). No segundo, são apresentadas as ferramentas digitais do LibreOffice, como processador de texto, planilha de cálculo e programa gerador de slides.

A capacitação é o primeiro passo para o letramento digital, oferecendo aos professores acesso a recursos educacionais diversos que podem transformar a maneira como o conhecimento é adquirido e compartilhado.

Entenda o Aprender Conectado 

Composto pela Anatel, Ministérios da Educação e das Comunicações, e as empresas vencedoras do leilão 5G faixa de 26 GHz, Algar Telecom, Claro, Telefônica, dona da marca Vivo, e TIM, o projeto de conectividade das escolas conta com recursos da ordem de R$ 3,1 bilhões definidos como obrigação estabelecida no Edital do 5G para as operadoras. Para definir os critérios e gerir os recursos foram criados o Grupo de Acompanhamento do Custeio a Projetos de Conectividade de Escolas (Gape), que tem a missão de fiscalizar, e a Eace, responsável pela execução.

Por: Egom PR Agency 

Redação EmSergipe

Redação EmSergipe

Deixe uma resposta