SISTEMA DE GESTÃO DE OBRAS ADOTADO PELO SENAC ATRAI ATENÇÃO DA POLÍCIA MILITAR

Policiais militares dos setores de Projetos e Infraestrutura da PM de Sergipe realizaram na sexta-feira, 15, uma visita técnica ao Núcleo de Engenharia, Arquitetura e Infraestrutura (NEAI) do Senac Sergipe. O encontro foi para conhecer o sistema de gestão de obras, o PMBOK, adotado pelo Senac e entender a sua funcionalidade.

“Nosso objetivo enquanto setor de projetos da Polícia Militar, foi provocar o setor de infraestrutura para fazer essa visita técnica institucional, no sentido de conhecer quais ferramentas estão sendo utilizadas, tanto na parte de gestão, quanto na execução das obras. Conhecer um pouco mais sobre as dificuldades, a expertise adquirida pelo Senac nessa área. É uma troca de experiências, conhecer o que a outra instituição está fazendo e adquirir conhecimento técnico”, contou o sargento Cristiano Cunha, do Setor de Projetos da PM.

Em 2023, o Núcleo de Engenharia, Arquitetura e Infraestrutura (NEAI) do SENAC-SE passou a utilizar o PMBOK, um guia de boas práticas amplamente reconhecido no mundo, na área de gerenciamento de projetos. A partir disso, a engenheira fiscal de contrato Kelly Oliveira Dias, desenvolveu uma metodologia estruturada e sistemática para gestão de contratos, utilizado para gerir a Ata de Registro de Preços para Projetos e Serviços de Arquitetura e Engenharia.

A implementação desse sistema, tem como objetivo alcançar as metas estabelecidas pelo Senac quanto aos seus empreendimentos, para que os projetos sejam entregues dentro dos prazos, custos, aspectos técnicos, qualidade e critérios de desempenho condizentes com a instituição.

“Quando chegamos aqui, percebemos muitos erros em projetos anteriores. Dessa forma, a gestão atual apontou essa carência e encaminhou a busca para soluções. Foi percebida a necessidade, a importância da gestão de projetos e que precisa ser separado da execução, visando um melhor acompanhamento de todo o processo”, comentou a gerente do NEAI, a engenheira Priscila Melquiades.

O arquiteto do Senac-SE, Quiones Aquino, explicou que a precisão e classificação das informações são necessárias para que não haja erros.

“Para que uma informação não se perca, ou seja confundida com outra, precisamos ter tudo muito bem estabelecido. É o que estamos fazendo, para não nos perdemos. Acredito que o principal desse programa, é termos o foco e entender os detalhes de cada área”, afirmou durante a reunião.

Senac |SE
Redação EmSergipe

Redação EmSergipe

Deixe uma resposta